10 Coisas a Ter em Conta na Hora de Comprar Equipamento

10 Coisas a Ter em Conta na Hora de Comprar Equipamento – Parte 2

Na semana passada publiquei aqui no blog a primeira parte deste artigo. Falei de cinco pontos a ter em conta nas nossas decisões de compra de equipamento, e de como nos podem facilitar a vida nesse aspecto. Espero que já vos tenha sido útil entretanto. Hoje vou acrescentar mais cinco, para terminar a nossa lista de 10. Vamos então começar pela fiabilidade.

FIABILIDADE

A fiabilidade do equipamento é importante. Claro que essa importância varia consoante seja a nossa vida, a nossa segurança ou o nosso conforto a estarem dependentes dele. Por exemplo, se os atacadores dos vossos sapatos rebentam num sitio de terreno plano, podem ter algum desconforto mas possivelmente até remedeiam a situação. Se a vossa corda de escalada falhar numa queda, aí já se podem magoar muito a sério.

As condições a que vamos estar expostos também implicam mais ou menos risco em caso de falha. Se forem condições muito adversas em termos de meteorologia por exemplo, o risco em caso de falha de equipamento é maior. Por exemplo, se o vosso impermeável “meter água” num treino com 10°C perto de casa, não vem mal ao mundo. Se isso acontece durante a noite, numa prova longa, com passagens a grande altitude e com temperaturas negativas, já podem ter um problema sério.

Procurem saber se as características anunciadas pelo fabricante são reais e se já foram comprovadas. Tentem falar com alguém que já tenha experimentado, ou procurem na Internet o que se diz sobre o assunto. Nem tudo o que se lê é lei mas ajuda a ter uma ideia.

RESISTÊNCIA E DURABILIDADE

Voltando ao exemplo do impermeável, se estão a pensar andar a roçar com ele em rochas ou em vegetação densa, é claro que não pode ter a mesma resistência de outro que seja apenas para correr na estrada. Tem que ser muito mais resistente. É por isso que devem analisar a resistência à abrasão, à tensão ou outras.

A durabilidade, muito relacionada com a resistência, acaba também por estar ligada ao preço. Na minha opinião, a maior parte das vezes mais vale comprar melhor qualidade que dure mais, do que comprar equipamento praticamente descartável. Mas isso depende muito da utilização que lhe vão dar. Se acham que é para usar poucas vezes, ou se é para estragar logo, pagarem mais pela durabilidade pode não fazer sentido.

CUIDADOS E MANUTENÇÃO

Se forem como eu… cuidados muito poucos! Não sou um exemplo a seguir nesse aspeto. Tenho que me esforçar para melhorar porque cuidar das coisas acaba sempre por compensar.

Dependendo dos materiais de construção, cada tipo de equipamento exige diferentes cuidados e manutenção. Antes de comprar, tentem informar-se sobre:

  • Que tipos de utilização podem dar aos equipamentos
  • Que cuidados de limpeza precisam de ter.
  • Se é necessária alguma manutenção para melhorar o rendimento ou a durabilidade.
  • ​Se há peças de substituição caso tenham necessidade.

Relativamente a manutenção, e dependendo do equipamento, verifiquem também as condições de garantia.

PREÇO

O preço acaba por ser muitas vezes o factor que mais influencia as nossas escolhas. Por isso, conseguir perceber quais as melhores relações qualidade/preço é mesmo muito importante.

Para ajudar na parte da qualidade, uma boa abordagem costuma ser: Se a vossa segurança ou progressão estiver dependente desse equipamento, definitivamente deve ser de melhor qualidade. Se a função for mais acessória, podemos sacrificar um pouco mais a qualidade para baixar o valor a pagar.

Caso o preço seja o fator que mais vai pesar na decisão, tentem definir o valor máximo que podem ou querem pagar. Com esse teto à partida, a procura de soluções vai ser mais dirigida.

APARÊNCIA

Ficou intencionalmente para o fim. Embora alguns anos de experiência mostrem que a aparência é por vezes, um dos primeiros fatores de decisão na altura da compra. O ar mais ou menos colorido, ou outras características ligadas à “beleza” que cada um encontra nos equipamentos, ainda têm uma relevância muito grande nas escolhas.

Ainda assim, sempre que seja possível resistir, é melhor diminuir a importância do aspecto em relação a outros factores mais práticos ou até mesmo de segurança.

Em resumo, se estiverem com dúvidas em alguma das vossas compras, pensem nas opções de acordo com os pontos que falámos:

  • Adequação
  • Polivalência
  • Composição
  • Homologação
  • Peso e Volume
  • Fiabilidade
  • Resistência e Durabilidade
  • Cuidados e Manutenção
  • Preço
  • Aparência

Achaste o artigo útil para o teu caso? Costumas levar estes pontos em consideração nas tuas compras? Há algum que é importante para ti e escapou a esta lista? Usa a zona de comentários abaixo e partilha as tuas opiniões. Obrigado.

Sobre Era Uma Vez No Trilho

Manuel Veigas é o autor do Era Uma Vez No Trilho. Descobre mais em SOBRE e nas redes sociais.

Deixa o Teu Comentário

O teu endereço de email não vai ser publicado.Os campos marcados são obrigatórios *

*

Recebe conteúdo exclusivo no teu email

x