5 Objetivos Para Correr Melhor em 2017

Por Era Uma Vez No Trilho | Corrida

5 Objetivos Para Correr Melhor em 2017

Agora que o final do ano já lá vai, que a avaliação do trabalho desenvolvido em 2016 já foi feita, está na hora de planear os objetivos para 2017. Idealmente até já devia ter sido feito, mas ainda vamos a tempo.

Não se esqueçam que para encarar seriamente um objetivo precisamos sempre de pelo menos duas coisas: uma data para o atingir, ou o nosso objetivo será apenas um sonho; e um plano detalhado de ações para o tornar possível.

Falo-vos abaixo de cinco objetivos ou hábitos importantes para melhorar a nossa corrida em 2017. Vejam se algum deles, ou até todos, estão de acordo com o que já tinham ou estão a pensar planear.

Mais quilómetros

Neste caso, correr mais quilómetros significa essencialmente mais frequência e mais regularidade nos treinos, e não necessariamente aumento das distâncias percorridas. Se treinarem com mais disciplina, vão treinar mais vezes, e vão ter um acumulado bastante maior no final do ano.

Alguns precisarão mesmo de aumentar as distâncias percorridas, a pensar em objetivos mais ambiciosos. Em qualquer dos casos, mais quilómetros não deve significar apenas sair para a rua e correr mais. Cada treino deve ter um propósito.

Procurem um bom plano de treinos que se adeqúe à vossa situação, ou procurem a ajuda de um(a) treinador(a) se quiserem um acompanhamento mais personalizado.

Mais treinos em trilhos

Para quem o alvo de toda esta “correria” são os trilhos, deve treinar mais em trilhos. Há estudos que indicam que o corpo humano tem uma memória de adaptação de cerca de 7 dias e não mais que isso. Ou seja, se treinarmos em trilhos apenas de 15 em 15 dias, o nosso corpo está constantemente a iniciar a sua adaptação a esse tipo de terreno.

Se houver essa possibilidade, pelo menos dois treinos por semana deverão ser fora de estrada. Quem não tenha acesso aos trilhos durante a semana, com um pouco de imaginação, pode tentar simular esse terreno utilizando os obstáculos da cidade ou do parque onde corre.

Mais exercício específico

Correr não implica só sair para a rua, fazer quilómetros e ficar com dores de pernas. Correr é muito mais que isso. É necessário trabalhar técnicas de corrida, reforço muscular, flexibilidade, capacidade mental e outros aspetos. Trabalhar o tão falado core, por exemplo, tem que ser uma prioridade para 2017.

Tipicamente este tipo de trabalho é desvalorizado pelos corredores, mas a sua importância é enorme. Permite aumentar a velocidade, a resistência, e outras capacidades dependendo do tipo de treino que se faz. Outro fator muito importante é a prevenção de lesões.

Mais cuidado com a alimentação e hidratação

É quase um lugar-comum, mas é uma das áreas em que mais facilmente nos descuidamos. Por ter tanto que fazer, é muito fácil passar a manhã toda sem beber água, ou almoçar qualquer coisa a correr sem nenhum valor nutricional. Não pode ser.

Mesmo quem tem que almoçar fora de casa todos os dias deve ter cuidado com as escolhas. E é possível fazê-lo. Esta situação porque passou o José Guimarães é a prova que até para a crise mais complicada há uma saída airosa.

Hábitos de alimentação saudáveis contribuem para o desenvolvimento da força, da flexibilidade e da resistência e ainda diminuem a probabilidade de sofrer lesões.

Mais horas de sono

O descanso é essencial no processo de treino e dormir é fundamental ao repouso do corpo e da mente. Durante o sono a reparação dos tecidos danificados e a criação de novas fibras musculares aumenta, mas também se dá a organização e regeneração cognitiva. É por isso que, dormir pouco e treinar muito é a conjugação perfeita para o aparecimento de lesões. Claro que com uma vida atarefada não é fácil ter 8 horas por dia de recuperação de qualidade! E este é sem dúvida um dos meus maiores desafios.

Considerem o sono como parte do treino. Tal como planeiam o treino, planeiem também o sono. Varia de pessoa para pessoa e de estudo para estudo, mas geralmente um adulto precisa de 7,5 a 8,5 horas de sono por dia. Com base nisso, vejam qual é a hora a que têm de ir para a cama, e respeitem-na. Se puder ser a mesma hora todos os dias ainda melhor.

Se ainda não pensaram, tirem um pouco de tempo só para vocês e analisem as áreas da corrida que acham mais importantes neste momento. Com que aspetos estão mais satisfeitos e quais os que necessitam de maior atenção?

Definam alguns objetivos, não muitos, e tornem-nos claramente mensuráveis. Não basta dizer que querem ter mais cuidado com a hidratação. Só isso não chega. É preciso quantificar, e dizer que querem beber dois litros de água por dia, por exemplo. E depois definir as ações para que assim aconteça.

Vão registando essas ações ao longo do tempo, e muito mas muito importante, vão fazendo uma avaliação periódica para ver se estão a ter resultados ou precisam de alterar a abordagem. Lá para Março voltamos a falar, para ver como estão a correr as coisas!

Diz-nos quais os teus objetivos para 2017 e como vais conseguir manter a motivação para lutar por eles e atingi-los na data prevista. Vamos lá!

Seguir

Sobre o Autor